Agulha Oficial vai vacinar 500 mil cabeças de gado

Rebanho da cidade também será vacinada durante campanha
 
Inicia na próxima segunda-feira, 21, a campanha denominada “agulha oficial” contra a febre aftosa que vai atingir os municípios de Parintins, Itacoatiara, Nhamundá, Barreirinha, Maués, Boa Vista do Ramos, Careiro da Várzea, Careiro Castanho, Rio Preto da Eva, Manaus, Urucurituba e Autazes, localizados em área de maior risco da doença no Estado. O evento é realizado pelo terceiro ano consecutivo no Amazonas, graças à parceria entre o MAPA, Codesav e Idam. Por meio da "agulha oficial" os técnicos vacinam os animais, ao contrário da campanha convencional quando os próprios criadores são responsáveis pela vacinação.
Além da “agulha oficial”, o Idam tá fazendo o monitoramento do rebanho, com amostras de coleta de sangue para rastreamento do vírus da febre aftosa. O cadastramento referenciado das propriedades já foi concluído, conforme informou o gerente de Apoio à Produção Animal do Idam, Sebastião Mendonça. O trabalho desenvolvido no Estado tem surtido grandes resultados. Pelo menos, desde 2005 não é constatado nenhum caso de animal infectado.

A ação vai ser desenvolvida durante 45 dias e a estimativa é que sejam vacinadas 500 mil cabeças de gado (bovinos e bubalinos), pertencentes a oito mil criadores.  Para a execução das atividades estão sendo alugadas embarcações e contratadas equipes de apoio através do convênio MAPA/Sepror.  A abertura da campanha “agulha oficial” vai acontecer no município do Careiro da Várzea.
Um dos sintomas da febre aftosa é a salivação intensa altamente contagiosa decorrente de lesões na língua e mucosa oral. A doença causa a perda do peso, enfraquecimento do animal, diminuição da produção de leite, aborto das vacas e morte de animais jovens e adultos.
Em maio deste ano acontece a primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa deste ano. Uma das maiores preocupações das autoridades locais ainda é referente a conscientização dos pecuaristas para a importância da vacinação do rebanho.
Visando mudar esse quadro o Idam, ao longo do ano, desenvolve um trabalho de educação sanitária onde são enfatizados os riscos e os prejuízos causados pela doença.

Fonte: Idam

Nenhum comentário