Archive Pages Design$type=blogging

destaque

Entidades ambientais criticam projetos de usinas no rio Tapajós


Representantes do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) e da Amazônia International Rivers criticaram a forma como o governo tem conduzido os projetos de implementação de usinas hidrelétricas no rio Tapajós.

Em audiência que acontece na tarde desta terça-feira na Câmara dos Deputados, a assessora do Inesc, Alessandra Cardoso, alertou que o governo tem tratado a questão por meio de medidas provisórias e reduzindo áreas de florestas protegidas para viabilizar a construção de um complexo de obras, sem discussão com a sociedade. A assessora do Inesc lembrou que ainda há questões indígenas que não foram resolvidas na região.

Segundo Marcelo Marcelino de Oliveira, diretor de pesquisa, avaliação e monitoramento do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), a viabilidade de construção da usina de São Luiz do Tapajós, prevista para ser a quarta maior usina do Brasil, dependeu de um corte de 41 mil hectares do Parque Nacional da Amazônia. Oliveira disse, no entanto, que 158 mil hectares foram reduzidos em todas as unidades de conservação, mas que outros 185 mil hectares foram adicionados. 'Houve, portanto, adição de 26 mil hectares em unidades de conservação', comentou.

O representante do ICMBio disse ainda que continua em discussão a aprovação de nova unidade de conservação no Estado do Amazonas, a unidade de Maués. 'Faço aqui um apelo, porque ainda precisamos convencer o Estado do Amazonas para criar a área de conservação de Maués, que somaria 700 mil hectares.'

Apesar de aumentar a área total protegida, os ambientalistas alertam que nada se compara à riqueza ambiental que ficará embaixo d'água. Foram acrescidas, dizem os especialistas, regiões de pouca complexidade ambiental, em detrimento de uma região absolutamente intocada da Amazônia.

A usina de São Luiz do Tapajós, que teria potência inferior apenas a Itaipu, Belo Monte e Tucuruí, produziria 6.133 megawatts (MW) de energia a partir da construção de uma muralha de 3.483 metros de comprimento atravessada no coração da Amazônia. Para viabilizar os estudos de São Luiz e de Jatobá, a presidente Dilma Rousseff publicou em janeiro medida provisória (convertida em lei em junho) reduzindo as unidades de conservação nas áreas que serão atingidas pelas obras. A MP foi contestada pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e foi parar no Supremo Tribunal Federal (STF), que avalia a constitucionalidade da medida.

Fonte: Em Tempo Real
Nome

acidente agricultura água animal bovinos câmara católico cheia cidadania comunicação concurso contas cooperativa corrupção cultura curso dança denúncia deputado destaque drogas economia educação eleições emprego enche enchente enchete encontro energia entretenimento esporte festa folclore futebol governador idam indígena infra estrutura internet justiça literatura luta maués meio ambiente moda morte municípios música padre padroeira pagamento parintins pescadores politica política porto prefeito prefeitura prisão processo seletivo professor projeto rondon psc reclamação recursos religião ronilson de souza rural saae saneamento básico saúde segurança senador tce telefonia trabalhador tráfico transporte uea veículo verbas vereador vestibular vivo
false
ltr
item
Portal de Boa Vista do Ramos: Entidades ambientais criticam projetos de usinas no rio Tapajós
Entidades ambientais criticam projetos de usinas no rio Tapajós
Portal de Boa Vista do Ramos
http://www.portalbvr.com.br/2012/11/entidades-ambientais-criticam-projetos.html
http://www.portalbvr.com.br/
http://www.portalbvr.com.br/
http://www.portalbvr.com.br/2012/11/entidades-ambientais-criticam-projetos.html
true
3426349743776412851
UTF-8
Not found any posts Leia mais Reply Cancel reply Delete Por Home PAGES POSTS View All RECOMENDAMOS PARA VOCÊ Tag ARCHIVE Busca Not found any post match with your request Back Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago