Um total de 59 municípios do Amazonas já aderiram ao Plamsan


Dos 62 municípios do Amazonas, 59 aderiram ao programa de apoio à elaboração dos Planos Municipais de Saneamento Básico e de Gestão Integrada dos Resíduos sólidos dos Municípios do Estado do Amazonas (Plamsan), uma iniciativa da Associação Amazonense de Municípios (AAM). A meta é a adequação dos municípios a nova política Nacional de Resíduos Sólidos nº 12.305, que obriga os municípios a elaborar um plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos até agosto de 2012.



Foram contratados técnicos para visitar os municípios e diagnosticar os problemas relacionados ao saneamento básico destes locais estão realizando visitas durante todo este mês de setembro, para captar informações sobre as maiores dificuldades que os municípios tem quanto ao destino a ser dado aos resíduos sólidos, drenagem de águas, sistema de abastecimento de água e tratamento de esgotos sanitários.



Também estão sendo analisadas a coleta e destinação do lixo doméstico. Enfim, o que for necessário para a eficiente elaboração dos planos, como informou o coordenador do Plamsan, Jeconias da Silva Júnior.De acordo com ele, o projeto acontece em três fases. diagnósticos, prognósticos e a elaboração do Plano de Saneamento.



No fim das visitas técnicas, vai ser averiguada a situação de cada localidade e então prever quais as melhores alternativas e soluções que os municípios devem obter. Já foram visitados 22 municípios: Atalaia do Norte, Amaturá, Benjamim Constant, Boca do Acre, Tabatinga, Fonte Boa, Tefé, Jutaí, Uarini, Pauini, Eirunepé, Envira, Itacoatiara, lranduba, Manacapuru, Novo Airão, Rio Preto da Eva, Presidente Figueiredo, Anori, Beruri, Itapiranga e Urucurituba. 


Os municípios de Canutama, Anamã, Caapiranga, Lábrea, Guajará e Tapauá estão com visitas agendadasde acordo com o cronograma do Plamsan. Em Canutama, por exemplo, o programa é esperado com muito otimismo.“Esse programa veio no momento apropriado, o lixo é um problema mundial, estadual e municipal. O plano de saneamento é uma solução para o lixo do nosso município, mas como o espaço destinado ao aterro sanitário fica próximo ao aeroporto e 50% de nossa área urbana é de terra firme e os outros 50% são de várzea, teremos que pensar num plano para o futuro do lixo de Canutama”, afirma o prefeito do município, João Amorim, o programa é de extrema importância. Canutama foi o primeiro a aderir ao Plamsan.


VEJA LISTA DOS MUNICÍPIOS QUE ADERIRAM AO PLAMSAN:

Alvarães, Amaturá, Anamã, Anori, Apuí, Atalaia do Norte, Autazes, Barcelos, Barreirinha, Benjamin Constant,Berurí, Boa Vista do Ramos, Boca do Acre, Borba, Caapiranga, Canutama, Carauari, Careiro,Coarí, Codajás, Eirunepé, Envira, Fonte Boa, Guajará, Humaitá, Ipixuna, Iranduba, Itacoatiara, Itamarati, Itapiranga, Japurá, Jutaí, Lábrea, Manacapuru, Manaquiri, Manicoré, Maraã, Maués, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Novo Airão, Novo Aripuanã, Parintins,Pauiní, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Santa Izabel do Rio Negro, Santo Antônio do Içá, São Gabriel da Cachoeira, São Paulo de Olivença, São Sebastião do Uatumã, Silves, Tabatinga, Tapauá, Tefé, Tonantins,Uariní, Urucará e Urucurituba.

Fonte: Plamsan

Nenhum comentário