Autoridades de Barreirinha participaram de audiência pública em Parintins que abordou setor primário e merenda escolar

A audiência foi uma iniciativa realizada da COOTEMPA e a mesa teve ainda a presença de representantes de Boa Vista do Ramos

Autoridades de Barreirinha participaram na manhã do dia 31 de março da Audiência realizada na Câmara Municipal de Parintins onde foi apresentado e discutido o Programa Base de Serviços de Comercialização – BSC e a discussão da Lei 11.947/Programa Nacional de Alimentação Escolar- PNAE na região. Representando o município de Barreirinha, estavam os vereadores, Francisco Tavares, Branco Baraúna, Sebastião Orimar, João Vasconcelos, José do Carmo e ainda o secretário de Educação Renilson Marinho e o secretário de Abastecimento e Produção Beto Teixeira.


A audiência foi uma iniciativa realizada da COOTEMPA e a mesa teve ainda a presença de técnicos, diretores de escolas estaduais e municipais, pecuaristas, agricultores, representantes de cooperativas e micro empresários do setor primário, das cidades de Parintins, Nhamundá, Boa Vista do Ramos, São Sebastião do Uatumã e de Barreirinha, municípios estes que fazem parte do Território 11º do Baixo Amazonas.

O Programa Base de Serviços de Comercialização é um instrumento do Governo Federal, que visa viabilizar a comercialização de produtos oriundos da Agricultura Familiar.
Segundo Arivan Ribeiro, pequenos agricultores, pescadores artesanais, indígenas, quilombolas, no entanto “é necessário criar oportunidades na melhoria de assistência técnica, escoamento da produção, regularização fundiária, questões ambientais e especialmente a comercialização”.

Ficou evidente na Audiência que um grande incentivo no setor é dado hoje pela CONAB, na compra dos produtos, mas apesar disso, a falta de tecnologia, acompanhamento técnico e liberação de recursos inviabiliza uma maior produção.
Para o secretário de Educação Renilson Marinho, que esteve no evento, a meta é continuar trabalhando sempre para a melhoria da qualidade da alimentação escolar e assim cumprir que rege a Lei 11.947 que trata sobre a aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar.

“Fomos a audiência em busca de mais informações, mais entrosamento e assim conhecer todos os trâmites legais para investir 30% do recurso da merenda escolar da agricultura familiar no próprio município. Nossa meta agora é trabalhar juntamente com toda a sociedade civil organizada, as cooperativas, associações, com apoio do poder legislativo e assim com certeza estaremos contribuindo para que este processo seja efetivado de uma vez por todas em nosso município”- disse.

Fonte: baeturismo.net

Nenhum comentário